Amar com Amor

INTERPRETAÇÃO DA LETRA

A minha vocação letrista, como disse, despertou de maneira absolutamente involuntária.

 

A princípio, destinei um bom tempo na conclusão da primeira letra e seus adendos, aquela que deu origem a tudo isso e, estendi-me por um período acima do desejado na tentativa de ofertá-la a algum interessado na composição da música em si, sem êxito.

Daí, já que acordou, resolvi mantê-la ativa e, comecei a interessar-me pelo assunto, dedicando algum tempo a essa atividade prazerosa.

Assim, no início de dois mil e dezenove, ano em que completo quarenta anos de casamento, da mesma maneira involuntária, veio-me a ideia de fazer uma surpresa para a outra parte deste enlace, inclusive, junto à ideia, para que ficasse mais "autêntica", resolvi deixar para registrá-la exatamente na data de aniversário da citada "Bodas de Esmeralda", ou "Bodas de Rubi", porquanto há divergências quanto a nomenclatura desta, o que, não faz diferença nenhuma para mim. E assim, farei !

Desta forma, cheguei a "Amar com Amor" que, resumidamente é uma tentativa de demonstrar que amor de verdade é único. Penso nisso, desde que me entendo por gente e entendi o que é amar; sei que existem várias formas de amar e, como diz nossos mestres Milton e Caetano, qualquer uma delas vale a pena, quem sou eu pra discordar... Contudo, repito, o amor verdadeiro é aquele que não precisa de justificativa para amar, em nenhuma circunstância, pode até ser íntimo, oculto, como sei que existe, mas só tem um e, se é um, é único, é perpétuo, no mais profundo sentido dessa palavra, é a este amor que me reporto, amor carnal, de corpo, de alma, que se mistura e forma um só conjunto; como diriam antigamente: amor entre homem e mulher, que hoje entrou em desuso, devido à grande variedade de gêneros, onde ele, amor verdadeiro, também pode haver.

Quando é recíproco e incondicional, como o caso aqui, então, só resta-nos consagrar a Deus. Pior quando é unilateral, aí é sofrível, pois é esperançoso, embora não compartilhado, todavia não deixa de ser verdadeiro.

Somos cúmplices integralmente, com ela sou tudo.

Sonhamos juntos, passamos perrengues, divergimos em alguns momentos, concordamos na sua grande maioria; brigamos, respeitamos (sempre) e, o principal é que nos amamos muito!

Somos seres humanos, amantes, amados, amamos com o coração, juntos ou distantes, até com amor que apena, de qualquer maneira, de todas vale a pena (Paula & Bebeto / Milton e Caetano).

Mas a melhor, é amar com amor.

Tudo começou sem muita certeza, com idas e vindas de namorico (hoje, ficar), sem nenhuma perspectiva de tornar-se algo tão grandioso, autêntico.

Teve um começo, cresceu e agigantou-se, até ficar tão grande assim..., sabemos que não tem fim.

É verdadeiro, não tenho dúvidas e se precisar gritarei bem alto, a quem não quiser ouvir.

Não sei amar baixinho. Vou afugentar os passarinhos, diferentemente do poeta (Mário Quintana)

É individual e é conjunto, é valente, é espiritual e é carnal, é um amor de benquerer, é um amor que não oprime, é sagrado e é sublime.

Se fomos apontados como loucos, só se for de amor, que extravasou.

Nem lembranças temos da última vez que nos declaramos ter amor, mas jamais esquecemos quando sentimos esse amor, que foi no último minuto e o sentiremos no próximo.

Brigas, sim, tivemos muitas, como jamais vistes, nunca com intrigas e, quando acontecem, ficamos tristes.

Marcas da vida, dizem que tem, apesar de não as vermos, tampouco o peso da idade, se é que pesa, não sei se é porque as vistas já não as enxergam e os corpos não as sentem, ou se realmente não existem. 

Ninguém, além de nós, pode falar mal, pois nas horas fáceis é fácil acompanhar, nas difíceis é que se faz provar, que companheiro está sempre em qualquer lugar, para o que der e vier e sempre de bom humor.

Isso é amar com amor !

Já ouvi diversas formas de se querer demonstrar amor...

Amor que mata (por amor ?!?); melhor morrer de amor

Amor que apena; sofrer de amor para tentar ter amor

Amor passional; também mata, para justificar amor

Amor que condena; não existe culpa em amor verdadeiro

"O dinheiro compra até amor verdadeiro" (Nelson Rodrigues); discordo!

Amor verdadeiro não tem preço: brota, surge, aparece... enraíza e nunca mais vai embora

"Todo amor é eterno e, se acaba, não era amor" (Nelson Rodrigues); concordo!

Provar para merecer ter amor; Amor não exige nenhuma prova

Errar para justificar amor; Amor não precisa de justificativa

Tem aquele que ama com ódio

Pensando que é amor, para justificar um rancor

...o que é a distância, para o benquerer ? (Amar junto ou distante)

Amar sem obrigação de amor...

Por isso, o melhor de todos, é AMAR COM AMOR !

Pior quando o amar,  vira desamar; ou não seria amor ?!?

 

Seria paixão ?

Ah! paixão..., quem não as teve?

Paixão é avassaladora, é fugaz, é volúvel, é uma amável ilusão!

Desde set/19

© 2019 por nelbispo.com by Wix

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Instagram