Fi-lhos, Por Que Não Tê-lhos?

INTERPRETAÇÃO DA LETRA

Quando defini o título, que aliás, foi a frase que deu origem à letra, percebi que ele me parecia escrito de maneira errônea, mas decidi mantê-lo, pois foi dessa forma que a pergunta me veio.

Posteriormente, após a conclusão da letra, analisando-a reparei que na palavra FILHOS, estava implícito que ela não referia-se apenas à designação daqueles que são as nossas crias, nossa continuidade, mas também, o verbo FAZER em conjunto com o pronome oblíquo LHE, combinado com o pronome OS (nossa, agora peguei pesado...(risos)); daí, apesar de não ser nenhum catedrático na nossa amada língua (longe disso), acredito que minha decisão foi correta, não obstante o fato de que sou sabedor das críticas que receberei por tal deliberação; esclarecendo: o que estava oculto na palavra FILHOS, separei, ficando  assim, FI-LHOS, então essa era a explicação do porquê de TÊ-LHOS, isto é, se fi-lhos porque não tê-lhos? (se os fiz, porque não os ter?). Com isso acredito que nem todo errado está totalmente errado.

Esse (não tê-lhos) "não os ter?", aqui, não trata-se apenas do verbo, mas essencialmente do valor imaterial, do amor verdadeiro e natural (dar-lhes), ensinar, e fazer com que dê frutos; honrá-los e por eles ser honrado.

Também, a mesma frase leva-nos a uma semelhança com uma outra, famosa, atribuída a um grande político brasileiro, que, como outras, ele negava a autoria, aliás não a encontrei nas buscas que realizei na internet (coisa de se estranhar): "Filhos, por que fi-los". Ao mesmo tempo, remete a outra muito mais famosa, essa, cujo poema a autoria não é negada, ao contrário, coincidentemente escrito no ano do meu nascimento: "Filhos... Filhos? Melhor não tê-los! "

Estou falando de Jânio Quadros e Vinicius de Moraes, em "Enjoadinho", respectivamente, se é que pairou alguma dúvida!

Confesso que nenhuma delas foi responsável por qualquer coisa relevante, nesta criação, imagina; quem sou eu para sequer pensar em algo parecido, criado, ou não, por um desses dois...

Admito que, inspiração, mesmo que de maneira subliminar, seja provável. 

Deixemos de lado, os "entrementes" e vamos direto para os "finalmentes" (Odorico Paraguassu, saudoso Paulo Gracindo...)

Filhos são a continuidade de nossas vidas, da nossa gente, da nossa espécie, do nosso mundo, são os melhores presentes de Deus, afora nossa vida.

Jamais nos estorvam, ao contrário, sempre nos estimulam, dão sentido à vida.

Eles consagram nossa vitória, sem luta, que é a melhor de todas, que amam e são amados, sem briga, sem ciúme, sem limite, igualmente, de lado a lado.

Todos,  temos de ter motivos para nossas vidas, sem eles, elas não fazem sentido e, filhos, certamente  encabeçam essa lista. Nos dão força e alegria no viver; transformam nossa felicidade. Por isso é fundamental que sempre os encaremos de cabeça erguida, dispostos a dar-lhes nossas vidas, sem jamais se dar por derrotado, pois eles conseguem transformar o amargo em doce e serem verdadeiros, por inteiro; quer coisa melhor que isso?

Dar a vida pelos filhos e pelos filhos dos filhos, que são filhos em dobro, é reciproco aos pais, que são naturalmente cúmplices nisso tudo, isso é absolutamente normal, que não precisa de estudo.

Tudo na vida tem sua compensação, nada é em vão, embora nem sempre saibamos, ou somos dignos dessa compreensão... É o caso do filho sem filhos; a compensação é o amor que estes dedicariam aos seus, porém, se não os têm, esse (amor) seria a nós, os pais, destinados, ou seja, amor dobrado e mesmo que inconscientemente, em dobro retribuído; isso não quer dizer que aos outros é dividido, porquanto, são somados.

Se eles são os melhores presentes de nossas vidas, faça com que o inverso sejam-lhes genuíno, sem a preocupação de mostrar-lhes o quão bom, grande ou qualquer outro adjetivo você tenha; não se preocupe em ser super em nada, seja natural e saiba que será o espelho para toda suas vidas, mas seja herói para seus filhos.

A trindade é a crença maior dos filhos aos pais, o que inversamente também sempre será , pois ela é única!

Desde set/19

© 2019 por nelbispo.com by Wix

  • Facebook ícone social
  • YouTube
  • Twitter ícone social
  • Instagram